ATENÇÃO



Querido companheiro de profissão, se você se interessar por alguma postagem e não conseguir uma boa impressão envie-me e-mail que ficarei feliz em compartilhar. Abraço.
profclaugeo@yahoo.com.br

Atividades de Historia e Geografia

Nos sites abaixo você encontra todos os meus arquivos em doc word.

Visite


Entre para o grupo

Curriculo Básico Comum(CBC)

Encontre aqui o CBC, Orientações pedagógicas para suas aulas e Roteiros de atividades.
Clique no link abaixo:
http://crv.educacao.mg.gov.br/sistema_crv/index2.aspx??id_objeto=23967

10/10/2011

DESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA 3ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO


DESCRITORES DE LÍNGUA PORTUGUESA 3ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO
1. PRÁTICAS DE LEITURA DE TEXTOS
Espera-se que, ao terminar o Ensino Médio, o aluno seja capaz de ler textos:
a) ficcionais: conto, crônica, romance, poema, texto dramático;
b) não-ficcionais: notícia, reportagem, editorial, artigo de opinião, crônica, texto
argumentativo, texto expositivo de outras áreas, texto informativo, texto normativo
(estatuto, declaração de direito, etc.), charge, propaganda, texto de divulgação científica,
ensaio, discurso escrito.
Na elaboração da prova recomenda-se que sejam considerados os seguintes critérios para
seleção e apresentação dos textos:
a) critérios de seleção dos textos:
assegurar a presença dos textos ficcionais e não-ficcionais;
considerar a propriedade do tratamento temático e estilístico;
selecionar textos, ou fragmentos de texto, garantindo a unidade semântica e
estrutural;
para os textos ficcionais, considerar a representatividade dos autores;
para os textos de imprensa, considerar a diversidade de fontes em nível nacional,
bem como o caráter do tema (evitar temas muito perecíveis);
b) critérios de apresentação dos textos:
conservar as características do texto original, reproduzindo-o com a formatação
original (tipo e tamanho de letra, distribuição espacial no papel, etc.);
considerar as especificidades da reprodução gráfica da prova na elaboração das
questões;
indicar fonte e autoria de todos os textos.
Espera-se que, ao terminar o Ensino Médio, o aluno seja capaz de ler textos de diferentes
gêneros, tanto do universo cotidiano quanto específicos (técnico-científicos, literatura de autor). A
prova deve, assim, incluir todo tipo de texto (ficcional e não-ficcional).
1.1 Procedimentos de leitura
D1 - Identificar informações no texto. (B)
D2 - Relacionar uma informação do texto com outras informações oferecidas no próprio
texto ou em outro texto. (O)
D3 - Relacionar uma informação do texto com outras informações pressupostas pelo
contexto. (O)
D4 - Analisar a pertinência de uma informação do texto em função da estratégia
argumentativa do autor. (G)
D5 - Depreender de uma afirmação explícita outra afirmação implícita. (G)
D6 - Identificar o tópico central de um texto. (B)
D7 - Estabelecer relações entre tópico e subtópicos. (O)
D8 - Inferir o sentido de uma palavra ou expressão considerando: o contexto e/ou universo
temático e/ou a estrutura morfológica da palavra (radical, afixos e flexões). (G)
D9 - Avaliar a propriedade de certas estratégias argumentativas, utilizando informações
oferecidas por um verbete de dicionário e/ou por outro texto (enciclopédia, pequeno
texto informativo, notícia). (G)
D10 - Relacionar, na análise e compreensão do texto, informações verbais com
informações de ilustrações ou fotos e/ou gráficos ou tabelas e/ou esquemas. (O)
D11 - Relacionar informações constantes do texto com conhecimentos prévios,
identificando situações de ambigüidade ou de ironia, opiniões, valores implícitos e
pressuposições. (O)
26
MATRIZES CURRICULARES DE REFERÊNCIA PARA O SAEB
1.2 Características dos gêneros
D12 - Reconhecer características típicas de uma narrativa ficcional (conflito e desenlace,
cenário, personagens, narrador). (B)
D13 - Reconhecer as características típicas de um texto de análise/opinião (tese,
argumento, contra-argumento, refutação), como editorial, crítica, crônica, artigo. (O)
D14 - Analisar a estratégia argumentativa do autor em um texto analítico/opinativo. (G)
D15 - Reconhecer as características próprias de um texto informativo (tópico e hierarquia
de informação, exemplificação, analogia). (B)
D16 - Reconhecer recursos prosódicos freqüentes em texto poético (rima, ritmo,
assonância, aliteração). (B)
D17 - Estabelecer relações, num texto poético, entre os aspectos formais (verso, estrofe,
exploração gráfica do espaço) e temáticos (lirismo amoroso, descrição de objeto ou
cena, retrato do cotidiano, narrativa dramática). (O)
1.3 Características do suporte e/ou do enunciador na construção de valores e
sentidos
D18 - Comparar o tratamento da informação em duas notícias sobre o mesmo fato. (O)
D19 - Reconhecer em um texto marcas decorrentes de identificações políticas, ideológicas
e de interesses econômicos dos agentes de produção. (B)
D20 - Comparar as diferenças de uma mesma informação em diferentes veículos
informativos (jornal x revista x televisão x rádio). (O)
D21 - Relacionar valores e sentidos veiculados em um texto informativo e/ou analítico/
opinativo com suas condições de produção e intenções do autor. (O)
D22 - Relacionar as diferenças de uma mesma informação divulgada por diferentes fontes
(Folha de S. Paulo x O Globo x Correio Braziliense; Globo x Bandeirantes x Record,
etc.; informativo sindical x informativo empresarial, etc.) às intenções do autor. (O)
D23 - Relacionar as intenções do autor e as diferenças de sentido conseqüentes do seu
lugar social (homem x mulher, líder sindical x empresário, pai x filho). (O)
D24 - Identificar diferenças conseqüentes da época em que o texto foi produzido (por
exemplo: notícia de cem anos atrás x notícia de hoje; texto literário do século XIX x
texto literário do século XX). (B)
1.4 Relação entre textos: intertextualidade
D25 - Comparar paráfrases avaliando sua maior ou menor fidelidade ao texto original. (O)
D26 - Avaliar a intenção da paródia de um texto dado. (G)
D27 - Identificar referências ou remissões a outros textos. (B)
D28 - Analisar incoerências e contradições na referência a outro texto ou na incorporação
de um argumento de outro autor. (G)
D29 - Estabelecer relações temáticas e/ou estilísticas (de semelhança e de oposição)
entre dois textos de diferentes autores ou de diferentes épocas. (O)
1.5 Coerência e coesão no processamento do texto
D30 - Comparar textos de diferentes gêneros quanto ao tratamento temático e aos
recursos formais utilizados pelo autor. (B)
D31 - Estabelecer relações entre partes de um texto a partir de repetição ou substituição
de um termo. (O)
D32 - Estabelecer relações entre partes de um texto a partir de mecanismos de
concordância verbal e nominal. (O)
D33 - Estabelecer relação entre os recursos coesivos e operadores argumentativos usados
pelo autor e sua estratégia argumentativa. (O)
D34 - Analisar as relações sintático-semânticas em segmentos do texto (gradação,
disjunção, explicação/estabelecimento de relação causal, conclusão, comparação,
contraposição, exemplificação, retificação, explicitação). (G)
MATRIZES CURRICULARES DE REFERÊNCIA PARA O SAEB
27
1.6 Progressão temática e organização argumentativa e narrativa
D35 - Identificar a tese e os argumentos de um texto. (B)
D36 - Analisar a seleção de argumentos de um texto para a corroboração da tese. (G)
D37 - Analisar a pertinência das informações selecionadas na exposição do argumento. (G)
D38 - Estabelecer relação entre o modo de exposição e a estratégia argumentativa do
autor. (O)
D39 - Estabelecer relações comparativas entre duas operações argumentativas,
considerando as diferenças de sentido decorrentes da opção por uma ou outra. (O)
D40 - Avaliar a complexidade do núcleo dramático de uma narrativa e das ações dele
decorrentes. (G)
D41 - Relacionar o narrador ao foco narrativo (ponto de vista). (O)
D42 - Relacionar a organização do cenário (tempo e espaço) com o enredo e a ação das
personagens. (O)
D43 - Avaliar a propriedade da incorporação de dados da realidade na construção do
universo ficcional. (G)
1.7 Relações entre recursos expressivos e efeitos de sentido
D44 - Avaliar o efeito de sentido conseqüente do uso de pontuação expressiva
(interrogação, exclamação, reticências, aspas). (G)
D45 - Avaliar a propriedade do uso dos recursos lexicais (jogos metafóricos e metonímicos,
expressões nominais definidas, hiponímia, hiperonímia, repetição) em função da
estratégia argumentativa do autor. (G)
D46 - Avaliar a propriedade do uso dos recursos sintáticos (paralelismo, enumeração,
inversão, intercalação, coordenação, subordinação, etc.) na estratégia argumentativa
do autor. (G)
D47 - Avaliar a propriedade do uso dos recursos semânticos (relações de oposição ou
aproximação, gradação, campo semântico, atenuação, eufemismo, hipérbole, ironia)
na estratégia argumentativa do autor. (G)
1.8 Construção da imagem de locutor e de interlocutor
D48 - Identificar índices contextuais e situacionais (marcas dialetais, níveis de registro,
jargão, gíria) que permitam a construção da imagem de locutor e de interlocutor. (B)
D49 - Analisar mudanças na imagem de locutor e interlocutor em função da substituição de
certos índices contextuais e situacionais (marcas dialetais, níveis de registro, jargão,
gíria) por outros. (G)
D50 - Analisar as implicações sociohistóricas dos índices contextuais e situacionais
(marcas dialetais, níveis de registro, jargão, gíria) na construção da imagem de
locutor e interlocutor. (G)
1.9 Variação lingüística
D51 - Avaliar a adequação ou inadequação de determinados registros em diferentes
situações de uso da língua (modalidade oral e escrita, níveis de registro, dialetos). (G)
D52 - Compreender, a partir da percepção da variação, os valores sociais nela implicados e,
conseqüentemente, o preconceito contra os falares populares em oposição às
formas dos grupos socialmente favorecidos. (O)
D53 - Avaliar as diferenças de sentido e de valor em função da presença ou ausência de
marcas típicas do processo de mudança histórica da língua num texto dado
(arcaísmo, neologismo, polissemia, empréstimo). (G)
D54 - Aplicar os conhecimentos relativos a variação lingüística e diferenças entre oralidade
e escrita na produção de textos (G).
1.10 O texto enquanto objeto sociohistoricamente construído
D55 - Distinguir texto literário de texto não-literário, em função da forma, finalidade e
convencionalidade. (B)
28
MATRIZES CURRICULARES DE REFERÊNCIA PARA O SAEB
D56 - Comparar dois textos literários, percebendo semelhanças ou diferenças decorrentes
do momento histórico de produção. (O)
D57 - Diferenciar, em textos, concepções de mundo e de sujeito decorrentes de sua
historicidade. (B)
D58 - Diferenciar, em textos, marcas de valores e intenções dos agentes produtores em
função de seus comprometimentos e interesses políticos, ideológicos e
econômicos. (B)
D59 - Identificar, na leitura de um texto literário, as implicações no tratamento temático e
no estilo conseqüentes do contexto histórico de produção e recepção do texto. (B)
D60 - Relacionar o universo narrativo com estilo de época, bem como com estereótipos e
clichês sociais.(O)
2. PRÁTICAS DE PRODUÇÃO DE TEXTOS
Considerando as condições de produção estabelecidas pela própria tarefa (finalidade,
gênero, interlocutor), redigir um dos seguintes tipos de texto:
narrativa ficcional (conto curto, crônica, paródia);
notícia;
carta argumentativa/persuasiva;
texto dissertativo expositivo ou polêmico (dissertação, artigo de opinião, crônica).
A atividade de produção de texto pressupõe o agenciamento de diversos recursos,
conforme o projeto textual do autor, e, por isso, define-se como um todo em que os aspectos
estipulados devem aparecer. Na construção de seu texto, o aluno deve:
utilizar, conforme seu projeto textual, relações várias, tais como: tese/argumentos;
causa/conseqüência; fato/opinião; anterioridade/posterioridade; problema/solução;
conflito/resolução; definição/exemplo; tópico/divisão; comparação; oposição; escala
argumentativa;
quanto ao texto dissertativo (expositivo ou argumentativo), relacionar adequadamente a
seleção e ordenação dos argumentos com a tese;
quanto ao texto argumentativo, identificar o interlocutor e o assunto sobre o qual se
posiciona e estabelecer interlocução explícita;
utilizar, considerando as condições de produção, diferentes recursos resultantes de
operações lingüísticas (escolha, ordenação, expansão, transformação, encaixamento,
inversão, apagamento);
empregar, de acordo com as possibilidades de cada gênero:
mecanismos de coesão referencial (retomada pronominal, repetição, substituição
lexical, elipse);
mecanismos de articulação frasal (encaixamento, subordinação, coordenação);
recursos oferecidos pelo sistema verbal (emprego apropriado de tempos e modos
verbais, formas pessoais x impessoais, emprego das formas condicionais, privilégio
das formas simples em relação às perifrásticas);
recursos próprios do padrão escrito na organização textual (paragrafação,
periodização, pontuação – sintagmática e expressiva – e outros sinais gráficos);
convenções para citação de discurso alheio – discurso direto, indireto e indireto livre:
dois pontos, travessão, aspas, verbos dicendi, tempo verbal, expressões
introdutórias, paráfrase, contexto narrativo;
ortografia oficial do Português, desconsiderando-se casos idiossincráticos e
palavras de freqüência muito restrita;
regras de concordância verbal e nominal, desconsiderando-se os chamados casos
especiais.